Render Functions no Vue.js 2.0

Uma das coisas que vocês mais vão notar em questão de API no Vue 2 são as Render Functions, com a implementação do VirtualDOM meio que foi necessário essa abordagem de renderização.

O que é o VirtualDOM?

Imagine que você vai renderizar sua interface feita em Vue com headers, inputs, buttons…, antes dessa interface ir para o DOM do browser ela passa por um DOM virtual que é um objeto javascript.
Assim sempre que houver mudança, o Virtual DOM vai rendenrizar para a representação virtual e fazer a comparação com a representação antiga(caso não esteja sendo renderizado pela primeira), vendo somente o mínimo que precisa ser mudado, e depois fazer a troca de só o que mudou no DOM do browser.

Então o VirtualDOM acaba sendo muito rápido porquê o DOM do browser é muito lento e a hashtable em javascript é uma das melhores.

O que são as Render Functions?

Como o próprio nome diz, as funções de renderização são as funções que vão renderizar algo para View.
Basicamente você recebe um parâmetro que é uma função, que a mesma deve ser retornada e executada com o componente principal como parâmetro.

Olhando o código que tudo fica mais fácil de entender:

import Vue from 'vue'  
import App from './App.vue'

new Vue({  
  el: '#app',
  render: h => h(App)
})

esse h que colocamos no parâmetro, na mais é do que um shorthand para $createElement, então não há problemas em renomear-lo(há uma exceção com o JSX, mas veremos mais a frente)

Além disso, no Vue 2 temos três formas diferentes de renderização, elas são:

  • Pela tag template
  • Por Hyperscript
  • Por JSX

Pela tag template, é como usamos antes, tendo o seu Single File Component que são aqueles arquivos com extensão .vue. Simplesmente deixando o código do main.js daquele jeito que amostrei acima e continuando escrevendo em seus arquivos .vue.

Por Hyperscript, que é uma forma que eu não acho que vai ser adotada por muitos, por sua dificuldade de manter o código, mas existe gente que vai curtir :P
Funciona da seguinte forma:

import Vue from 'vue'  
import App from './App.vue'

new Vue({  
  el: '#app',
  render (createElement) {
    return createElement('h1', {}, 'Hello World')
  }
})

Note que mudei o nome do parâmetro para ficar mais didático, mas caso vá usar dessa forma, recomendo que faça isso também para melhorar a legibilidade ;)

a syntax do Hyperscrypt é a seguinte:

createElement(TAG_HTML, OPTIONS, ARRAY_DE_CHILDRENS_DO_HTML)

apesar do terceiro parâmetro ser os childrens do HTML, caso você não os tenha, é só passar a String que irá dentro do elemento, como foi o caso do exemplo acima.

então dando um exemplo mais complexo:

import Vue from 'vue'  
import App from './App.vue'

new Vue({  
  el: '#app',
  render (createElement) {
    return createElement('div', {
      attrs: {
        id: 'Igor'
      }
    }, [
      createElement('h1', 'I\'m a Title'),
      createElement('p', 'Fuck you title, nobody cares!'),
    ])
  }
})

assim como há uma exceção quanto ao terceiro parâmetro, há também em relação ao segundo que é o de opções, a exceção é que se você não precisa passar opções, simplesmente passe a String ou os childrens do HTML.

olhando as opções possíveis:

{
  // Same API as `v-bind:class`
  'class': {
    foo: true,
    bar: false
  },
  // Same API as `v-bind:style`
  style: {
    color: 'red',
    fontSize: '14px'
  },
  // Normal HTML attributes
  attrs: {
    id: 'foo'
  },
  // Component props
  props: {
    myProp: 'bar'
  },
  // DOM properties
  domProps: {
    innerHTML: 'baz'
  },
  // Event handlers are nested under "on", though
  // modifiers such as in v-on:keyup.enter are not
  // supported. You'll have to manually check the
  // keyCode in the handler instead.
  on: {
    click: this.clickHandler
  },
  // For components only. Allows you to listen to
  // native events, rather than events emitted from
  // the component using vm.$emit.
  nativeOn: {
    click: this.nativeClickHandler
  },
  // Other special top-level properties
  key: 'myKey',
  ref: 'myRef'
}

Como você viu o exemplo acima, é idealmente isso, passa a tag HTML, as opções e os childrens.

Nesses exemplos estou usando só o arquivo main.js, mas se eu tivesse colocado no Single File Component, era só eu apagar a tag Template e retornar o template pela função render, assim:

<script>  
export default {  
  data () {
    return {
      msg: 'Hello Vue 2.0!'
    }
  },
  render (createElement) {
    return createElement('div', {
      attrs: {
        id: 'Igor'
      }
    }, [
      createElement('h1', 'I\'m a Title'),
      createElement('p', 'Fuck you title, nobody cares !'),
    ])
  }
}
</script>

<style>  
body {  
  font-family: Helvetica, sans-serif;
}
</style>  

e no meu main.js, deixar como o primeiro exemplo, assim:

import Vue from 'vue'  
import App from './App.vue'

new Vue({  
  el: '#app',
  render: h => h(App)
})

e o ultimo modo de renderizar algo, é por JSX, que é aquele paranauê de colocar HTML dentro do javascript

No god please no!

então... tem uma galera aí que vai curtir :D

para usar o JSX você precisa instalar o plugin para o babel, o babel-plugin-transform-vue-jsx
, assim:

npm install\  
  babel-plugin-syntax-jsx\
  babel-plugin-transform-vue-jsx\
  babel-helper-vue-jsx-merge-props\
  --save-dev

e adicionar ele no seu .babelrc, assim:

{
  "presets": ["es2015"],
  "plugins": ["transform-vue-jsx"]
}

agora você já pode ir escrevendo o seu JSX, mas com uma ou duas exceções.

amostrando código:

import Vue from 'vue'  
import App from './App.vue'

new Vue({  
  el: '#app',
  methods: {
    hello () {
      alert('Hello!')
    }
  },
  render (h) {
    return (
      <div>
        <h1 on-click={this.hello}>Hello from JSX</h1>
      </div>
    )
  }
})

Dei de novo o exemplo no main.js, mas o uso como no modo Hyperscript é igualitário em todos os 3 modos.

As exceções em relação ao JSX do Vue, são:

  • O h não pode ser renomeado, ele precisa estar no escopo

  • Não é usado onClick como no React, mas ao invés disso on-click. Existia uma adapter que foi feito com a intenção de usarmos o JSX igual a como usamos no React, mas o repositório deixou de existir, então vamos seguir usando esse já que é praticamente uma exceção :D

Pessoal eu sei que é bastante coisa para digerir, mas como eu disse, isso foi a maior mudança em questão de API.

Esse é um assunto um tanto chato de escrever, era se bom que fossem vídeos...

Olha que coincidência, eu estou fazendo uma serie(mini curso) de Vue 2 e é de grátis :D

que loko

Isso é tudo pessoal!